sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Praxe


Arte própria.



Que comecem as dietas – que duram somente na primeira semana – de janeiro! Logo vem aquele realityzinho chato para ficar três meses na boca do povão. Chuvas no Rio mais uma vez, infelizmente. Listas de promessas que de tão subjetivas confundem e desanimam o seu próprio criador. Parece tudo normal. 
E quem nunca ouviu dizer que o brasileiro só começa o ano depois do carnaval? Não sei aonde. Até lá é pra fingir trabalho? Tem chão, hein? De qualquer forma, tenho certeza que tem uma grande massa ansiando pelos quatro, quatro e meio ou até cinco dias em casa – ou na rua.  
Mais uma vez teremos páscoa. Se não me engano a mimi (nome carinhoso para “mídia” atribuído por mim) explorará isso da melhor forma; mostrará como são feitos os ovos de páscoa, exibirá inúmeros comerciais sobre os ovos com surpresa e para finalizar com toda humildade, reservará um espaço de duas pequenas horas do domingo pascal para passar um filme sobre a morte de Cristo.  
O verão, amiguinho do Brasil que já chegou, estará com tudo. Trará chuvas ou secas, deixará a mulherada bronzeada, será padrinho do litoral mais uma vez, terá seus recordes de temperatura estampados nos sites de notícias. O inverno também... As baixíssimas temperaturas no sul, a neve, a paisagem nada nacional...  
Ocuparemo-nos já de imediato em saber quais são os cinco feriados nacionais que preenchem dias úteis. O restante lamentaremos... Já aproveitamos para fuçar no calendário e descobrir em que dia da semana cairá o aniversário da cidade. Uma salvação, talvez.  
É claro que hits extremamente chatos e onomatopeicos aparecerão em breve. Sem contar inúmeros escândalos de famosos ou alguma catástrofe que será explorada e torcida pela mimi até liberar a última gota de sua natureza.  
Modelos de celulares cada vez mais inteligentes, com tantas funcionalidades – aguardo um que faça café no coador de pano igual às vovós –, tantos detalhezinhos... Mais e mais tablets que farão parte de promoções que não existem... Mais e mais compras, mais e mais tudo... Depois da páscoa, devo comentar o que imagino para o dia das crianças? 
Uma hora atingiremos a época natalina novamente. Tudo será enfeitado, os corações amolecerão e as tradições estarão mais uma vez sendo colocadas em plano. O preço do peru vai ter sofrido aumento, as receitas de vó serão aprimoradas – um crime! O ano novo será discutido como o ano do futebol pela mimi. Mais uma vez todos estarão de branco com suas taças e valendo-se de outras ou as mesmas promessas que foram esquecidas durante o ano. 
Bola de cristal? Não. É praxe mesmo. 

Luís Fellipe Alves

15 comentários:

  1. Oooi, Fellipe,

    Mas sabe o que é legal? É descobrirmos novidades, fugirmos da rotina, em meio a todo este ano engessado. Acredite: viver é possível. E isso não é praxe!
    Abraço carinhoso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Rovênia! Era o que eu esperava ler. Não é um "sair da rotina", mas sim novas experiências coexistirem com nossos hábitos, certo? As coisas parecem permanecer. Mas quem pode mudar somos nós...

      Abração!

      Excluir
  2. Olá, Luis.

    É isso mesmo, semeaduras boas devem acontecer o ano inteiro. Concordo.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Will!

      E não é? Que a rotina seja um desafio para a mudança do que podemos!

      Abraço, amigo!

      Excluir
  3. Olá Luís Fellipe!

    Perdoa o sumiço, estava curtindo o verão, "amiguinho do Brasil"... rsrsrs
    Mas já voltei para aplaudir toda essa ironia, da qual você e Tais são mestres. Nem preciso dizer que adoro esse recurso...

    Uma coisa interessante, que vem a calhar com seu texto, foi ontem eu ser flagrada diante do calendário. A colega perguntou: planejando os feriados do ano? Tive que rir, pois não é isso mesmo que faz o brasileiro? Não era meu caso, trabalho com agendamentos e estava escolhendo datas para isso... Porém a cena foi engraçada e muito sugestiva. Afinal, "é praxe mesmo".

    Felizmente, pensando em suas "profecias" para 2013, cabe o bom senso de alguns poucos, que ousam marchar em direção oposta a do exército cegado pelas luzes coloridas da "mimi". Espero estar nesse grupo seleto, que fala menos e age mais... que ostenta menos e vive mais. E, tenho um palpite, vamos nos encontrar nas crônicas carregadas de ironia e de crítica social.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe de onde vem seu perdão? Da bela crônica de suas férias! rsrs

      E não é que somos assim mesmo? Se somos pegos observando calendários logo no começo do ano é porque já parecemos interessados nos feriadões (que esse ano caíram em número por fugirem dos dias úteis!) Foi na página do uol que li sobre a quantidade, mas nem entrei na matéria... Todos merecemos descanso, claro, mas também não temos que morrer só pela diminuição dos feriados em dias úteis né?

      Estamos de mão dada nessa marcha oposta ao duro exercício da mimi! Somos poucos, infelizmente, mas com todo o poder concedido (de praxe) a cada novo começo de ano, temos o direito de desejar que mais pessoas enxerguem essa sujeira toda digna de vergonha eterna...
      Ficarei muito feliz por esses inúmeros encontros que teremos com as crônicas! Não estar sozinho é maravilhoso!

      Abraço!

      Excluir

  4. rsrs, acho que estou contrariando os comentários aqui...
    mas é isso: entra ano, sai ano e a vida continua igualzinha! Vem a Páscoa, Carnaval... ah como é lindo o Carnaval, que sossego! Desligo a televisão, só ligo uma semana depois.
    Bem, aí vem o dia das Mães, Pais, todos os feriados e congestionamentos conhecidos (de horas), muitas novidades em informática e que nosso antigo pc vai pro brejo. É preciso muita grana em 2013, que Deus seja louvado...

    E não levará muito para o Natal, novamente, aparecer com aquele peruzão que sobrevive há dois mil anos. Sinceramente não sei o que o bicho tem a ver com o Natal, e por que tem de ser sacrificado.
    Mas o pior, é a mídia tentando vender tudo – se deixar, até cadeira cativa no paraíso. Mas a nós só resta ir à luta! Ah, ia esquecendo do 13º BBB!!! uf. Magnífico, 24 horas de Globo dando aquela 'espiadinha'... Olha, Fellipe, são tantas as emoções, tantas as novidades nunca vistas, que não cabem no meu espaço, aqui! Mas pra mim, todos os anos são iguais. Só na vida política é que teremos mil novidades! Novas descobertas...

    Mas boas coisas foram lembradas. Começou com o pé direito.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tais!
      Contrariando? Por quê?
      Sabe pra onde gosto de ir durante o carnaval? Pra uma cidadezinha chamada Guapé. Falando assim parece que já fiu milhares de vezes né, mas ano passado foi a primeira. Lá é super quieto, tirando o carnaval de rua. Mas a paz do lugar é maravilhosa! Há belas paisagens no interior de Minas. Nossa, sossego total, dias diferentes, mente descansada!
      E vem também as várias comemorações que enxugam as carteiras de quem não se controla!
      O coitado do peru, que culpa tem?
      BBB, tão bom que dá até arrepios. Nosso querido Aurélio, se estivesse vivo, não gostaria nada de ver a palavra "vencedor" sendo tão mal usada... Cabe a nós, ainda nessa vida, aguentar essa coisa toda. Política? Sempre podemos nos surpreender! rs

      Beijos, amiga.

      Excluir
  5. Brasileiro além de começar o ano em Março, as férias do meio do ano é um mês de forró, em Dezembro desde Novembro ninguém trabalha pensando como gastar o 13º salário.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Janice o pior é que a produtividade cai mesmo. Não estou defendendo o capitalismo, todos trabalhando feito loucos. Defendo sim a realização profissional e a edificação pessoal... O problema está justamente aí: se não há dedicação nem no trabalho, haverá dedicação a sonhos, a construções? A lutas? Novembro a coisa desanda mesmo. Trabalho em empresa e vejo isso...

      Obrigado pela visita! Beijo

      Excluir
  6. Adorei!
    Tudo tão óbvio e previsível, tão ao alcance de se mudar, de dar uma nova roupagem, nome da moda que pena não é usado para os praxes nossos de cada ano.

    Eu espero pela notícia de que esse será o último BBB, que Faustão vai sair de cena, que promoções, propagandas, política, futebol serão mais transparentes, sadios ou que ão sendo filtremos o que há de bom.
    É de praxe essa minha fé que me faz otimista demais.

    Mimi...gostei!
    Que tenhamos senso critico, que com trocentos canais disponíveis das multi tv pagas existentes e presentes nas casas da classe A a C, não fiquemos de praxe conectados na globo.
    Que verão rime com calorão, cuidar do coração, bermudão, melão, calçadão, conscientização, animação com moderação.
    Abaixo os ãos como vermelhidão, dirigir bebão, ser bobão, alienadão, insolação, exibição, pessoas, musicas, roupas, modinhas sem noção.

    Eu e meus comentários enormes, é de praxe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mas desses comentários grandes habituais eu não abro mão! Adoro!

      Não é? De tão previsível estamos à margem de mudar! Ou seja, não resta dúvidas. Tá na cara que DEVEMOS mudar. E temos condições a isso!

      Olha, o fim dessa escória televisa é muito esperado... Alguns programas já foram, mas deram lugares a outros que... Sem comentários.
      Ser de praxe a fé é maravilhoso. Com certeza devemos acreditar nas mudanças. Nada melhor que dar uma provocadinha em quem "adora" rotina, não é? A minha crítica está justamente no que diz respeito às reflexões desses hábitos engessados. As pessoas não se desprendem do consumismo e isso reflete sobre elas. As pessoas acompanham programações tão alienadas que causam medo! E isso reflete sobre a pessoa. Então desses pequenos detalhezinhos "praxiados" é que obtemos muito sobre os costumes da massa...

      Gostou de mimi? Acho que foi bem aceito!

      Abraço!

      Excluir
    2. Detalhizinhos praxianos, inspirados ali na mimi do JN e aqui e ali...
      Vai lá conferir :)

      Excluir
  7. Vim adicionar suco de limão a rima do bom verão e percebi que comi o n de um não e o s de tv´s, e dizem que no verão as pessoas ficam sem fome, eu como até letras :)

    ResponderExcluir


Obrigado!




Ir para o Topo