sexta-feira, 8 de março de 2013

Belas







Pode me chamar de bajulador e puxa-saco. Não abro mãos de elogiá-las. Mulheres, sem enrolação, vocês estão de parabéns. Estou rodeado por muitas, com as mais variadas personalidades e encontro-me encantado ao pensar na força incrível que vocês têm.
Não faz tanto tempo que as senhoritas conquistaram espaço nesse vasto mundo. Mas provaram-se tão capazes de mudar essa realidade que em pouquíssimo tempo o mundo sofreu uma transformação grandiosa. O que há cinquenta, sessenta anos era um somatório de oito, nove ou dez gravidezes, por exemplo, tornou-se hoje um número que dificilmente passa de duas. A mulher sabe dar os seus passos. Se o passado prepotente pudesse assistir como o mundo gira hoje, ficariam boquiabertos com o brilho de vocês, senhoras. 
A primeira e mais importante mulher da minha vida é e sempre será, claro, minha mãe. Um ano depois do meu nascimento, mudamos para uma cidade duas vezes maior, com outros ares e ela abriu mão de sua localidade, onde estava toda sua família, para começar uma vida desconhecida. Enfrentou um emprego no centro da cidade com uma patroa que nos dias de hoje poderia ser facilmente colocada na justiça por ultrapassar os limites. Aprimorou-se na área da saúde, batalhou e conquistou uma colocação maravilhosa em um concurso público. Orgulho é pouco. 
Vó é mãe duas vezes. É uma anfitriã, digamos. Mulheres que viveram em outros tempos, viram tanto, fizeram tanto. Dotadas de sabedoria e palavras muito úteis, dão ótimos conselhos e tem uma habilidade culinária daquelas... Uma das minhas já chegou à casa dos oitenta. Teve lá seus oito filhos, criou-os muito bem e hoje é uma mulher-exemplo, na minha opinião. Adoro bater um bom papo com ela, tirar inúmeras fotos, ouvir histórias. Ela não cozinha mais. Mas tinha uma comida fabulosa. Saudades... A outra ainda não chegou aos setenta e tem um comprometimento com tudo o que faz. Pinta quadros, borda, toca violino e faz parte de um coral na igreja. Faz bolinho de chuva, mima neto... Que mulheres!   
Minha singela homenagem também a todas as tias e primas da família. Uma das primas, que deu a luz a uma bela garotinha recentemente, está descobrindo as responsabilidades de uma mamãe. Tenho tias surpreendentes, boas de papo,  de conselhos, além do enorme coração que têm.
Não deixaria as amizades de fora. Que mulheres são essas que estão ao meu lado? Sempre que preciso me equilibrar, não é que a ajuda está nelas? A grande estrela da minha amizade é uma mulher e sou felicíssimo com isso. E as amigas blogueiras, croniqueiras, poetizas? Escrevem linhas tão lindas, que fazem gosto de serem lidas. E são mães, são profissionais, são esposas... E blogueiras! Mulheres modernas e bem equilibradas, eu diria.   
Cada uma com sua pitada de especiarias, com seus sentimentos, suas noções, suas observações, suas forças, seus medos, suas ansiedades, suas coragens.  O ritmo da vida é muito rápido. Os dias voam, as horas pulam e num piscar de olhos a noite chega. Dia da mulher é sim todo dia, mas essa data foi escolhida para que todos nós paremos um pouco e pensemos em quão especiais vocês são. Parabéns, mulheres. 

Luís Fellipe Alves

9 comentários:

  1. Que lindo, Fellipe! Uma bela crônica que saiu daquele blablablá corriqueiro... Contas a tua história com as mulheres da tua vida. E que pureza de sentimentos! Será que hoje fazem mais Fellipes?
    Tua mãe, avó, tia devem se orgulhar desse filho, neto e sobrinho que vê as virtudes delas, a garra, a luta e o amor.

    Saio da minha condição de homenageada para te homenagear pela tua pureza de sentimentos.

    Beijos, amigo. Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Tais!
      São mulheres que estão por todos os lados e incrivelmente têm essa força em comum. Vocês merecem.
      Beijo!

      Excluir
  2. Esses dias, um amigo meu disse: "O que vcs vão querer no dia das mulheres de 2014? um punhado de jasmin pra homenagear as tecelãs de 1857 que morreram carbonizadas? que eu entre em uma comissão de direitos das mulheres feministas? que eu mande flor sem ser taxado de machista que não me importo? não sei o que vcs querem" kkkkkkkkk EU RI! pq realmente, o mundinho do politicamente correto cool, desprestigia qualquer homenagem que se faça as mulheres em prol do "tem que dar é respeito 365 dias do ano, sem ser machista", - mas e as flores, os chocolates, o sorriso e o olhar de admiração, aonde ficam? se perdeu no politicamente correto cool cdf e bonito de ser. Lindo texto ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale nesse Politicamente correto. Dá até arrepio! rsrs

      Realmente muito disso se perdeu. E aí estão os maiores presentes que as mulheres podem ganhar, com absoluta certeza.

      As homenagens, assim como a empatia, andam bem efêmeras. E digamos que muito vazias!

      Agradeço, viu?
      Abraços.

      Excluir
  3. Sem palavras, com ego massageado e agradecimentos a vc, a sua mãe e avó de quem sou fã :)

    ResponderExcluir
  4. Luís Fellipe, você é um querido, um gentleman no exato sentido da palavra!
    Escreveu um texto LINDO e autêntico, coisa difícil de se fazer em relação a temas manjados como esse das questões femininas. Você, no entanto, soube fugir da bajulação, sendo elegante numa homenagem sincera as mulheres de tua vida!
    Pela parte que me toca - de croniqueira - agradeço imensamente, saí desta leitura mais feliz, realmente realizada na condição de mulher.
    Não tenho qualquer dúvida de que você um príncipe, e de que as mulheres de sua vida são muito abençoadas com sua presença! Parabéns pela linda crônica!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suzy, muito obrigado! Acredito que por estar rodeado por vocês, consegui notar bastante. Sempre que essas questões feministas vêm à tona, eu paro e penso sobre elas. E penso também sobre como a mulher vêm sendo homenageada. Fico muito feliz de poder expor o que realmente enxergo em vocês, pois vai muito além daquela mulher que é exaltada só no 8 de março. Existe uma força em vocês que trabalha constantemente e embora seja uma característica comum, cada uma trabalha com isso de uma forma diferente, mas sempre direcionada a uma luta. Acho isso fantástico!
      Abraços

      Excluir
  5. Luís Fellipe, que texto lindo! é uma belíssima homenagem as mulheres de sua vida e claro a nós também,rs, me senti tão feliz em ler!

    Um Grande Abraço

    ResponderExcluir


Obrigado!




Ir para o Topo